Dicas para se prevenir de doenças auditivas

Caracterizada por uma perda auditiva gradual, progressiva e irreversível, a Perda Auditiva Induzida por Níveis de Pressão Sonora Elevados (PAINPSE) afeta a cóclea do indivíduo, ou seja, afeta uma parte do ouvido interno, onde fica o órgão que possui os nervos responsáveis pela audição. Em casos em que esse distúrbio se desenvolve, a pessoa pode apresentar intolerância a sons intensos, sentir zumbidos e diminuição da capacidade de percepção e compreensão da própria fala.

A PAINPSE é considerada uma doença ocupacional, logo, todo trabalhador exposto diariamente a sons intensos e repetitivos deve ser submetido a um rastreamento, em um primeiro momento, realizado através da audiometria (método pelo qual se mede o nível de audição). Porém, qualquer som intenso, ruído ou música, dentro ou fora de indústrias, pode lesar a estrutura do ouvido.

O teste audiométrico deve ser feito 6 meses após a admissão em um emprego que expõe o trabalhador a uma alta frequência de ruídos e, depois, repetições anuais. Indivíduos que já possuem PAINPSE, devem ser submetidos ao teste de 3 em 3 meses.

O diagnóstico da PAIN só pode ser feito por um fonoaudiólogo. O profissional vai analisar:

• O gráfico apresentado pela audiometria;

• A história do indivíduo, tanto clínica quanto ocupacional;

• O tempo em que ele fica exposto aos ruídos;

• Se o indivíduo tem predisposição para desenvolver a doença;

• Idade, raça e sexo;

• E se o indivíduo já teve outras doenças ou algum traumatismo que possa ter afetado o sistema auditivo.

Não existe tratamento clínico para que a pessoa com PAINPSE possa ter sua audição restaurada, logo, o melhor a fazer é prevenir-se através dos Programas de Conservação Auditiva (PCA) que, dentre outras coisas, inclui o uso do protetor individual auditivo. Além deste método, podem ser realizadas outras precauções que são praticamente intuitivas e fáceis:

• Abaixe o volume do som quando perceber que está muito alto. Mesmo durante uma festa, tente mantê-lo em uma altura adequada para que as pessoas não precisem gritar enquanto falam. E não ouça música alta pelo fone de ouvido;

• Tente ficar distante de sons intensos como de caixas de som, fogos de artifício, tiros e explosões (se derem para ser previstos);

• Caso não possa abaixar o som ou se afastar, use o protetor auditivo. Carregue dentro da bolsa, mochila ou carteira um par de protetores e não deixe de usá-lo quando perceber a necessidade. Não use algodão ou lenços de papel, pois eles não substituem os protetores auditivos.

Solicite uma ligação de nosso Atendimento
(inclusive aos fins de semana)