Disgrafia

A imprecisão e a falta de controle na escrita são as principais características de um portador de Disgrafia. O paciente, nestes casos, possui problemas com a noção de espaço, fazendo com que as letras são só sejam “feias”, como também as palavras sejam irregulares. Sendo assim, fica nítida a falta de organização no que é escrito na folha.

Os portadores dessa doença se queixão de dores e cansaço no braço que é utilizado para escrever, especialmente porque falta pressão ou é efetuada força de mais no momento de riscar o papel. Isso, consequentemente, faz com que a leitura seja difícil, uma vez que nem o aluno e o professor conseguem entender o que foi escrito.

Nessas situações, o caderno de caligrafia deve ser evitado, visto que haverá sobrecarga no braço do portador de Disgrafia, ocasionando em lesões que podem chegar até o ombro. A intervenção fonoaudiológica se faz necessária para que os prejuízos na área acadêmica não sejam cada vez maiores.

Os resultados de melhora são percebidos em médio prazo. Os Fonoaudiólogos se valem de medida que vão de acordo com o grau de Disgrafia, sendo adotado um tratamento de acordo com cada paciente. Para saber mais sobre como a Fonoaudiologia cuida de pessoas com Disgrafia entre em contato com nossos atendentes. A Central da Fonoaudiologia terá um prazer em te atender.

Obrigado pela leitura!

Atenciosamente,

Central da Fonoaudiologia

Solicite uma ligação de nosso Atendimento
(inclusive aos fins de semana)