Gagueira/Disfemia

A Gagueira foi por bastante tempo considerada uma doença emocional. Alguns analisavam um comportamento de medo, dúvida e incertezas quando alguém gaguejava. Atualmente, milhões de pessoas sofrem desse mal, mas se diagnosticado em face inicial seus efeitos podem ser minimizados.

Ela é um tipo de interrupção na fala espontânea ocasionado por distúrbios provindas do cérebro. Essa é uma das explicações por ser involuntária. Portanto, a ideia que esteja relacionada com as emoções está descartada. Aprendizagem e estratégias ou técnicas que melhorem a fluência da fala, tais como: diminuição da taxa de articulação, aumento do uso de pausas, suavização dos movimentos articulatórios, aumento da melodia e maior uso de gestos durante a fala são alguns mecanismo de tratamento.

Podem ser ocasionadas pela Gagueira as respostas de congelamento. Este tipo de efeito, por sua vez, é muito relativo, uma vez que são causados quando o gago lê ou fala em público, quando fala com determinadas pessoas – sejam chefes, professores etc – por insegurança ou medo, entre outros. A resposta de congelamento, portanto, é disparado, na Gagueira, quando – em alguma dessas descrições anteriores – o indivíduo passa por experiências negativas.

A duração do tempo de terapia depende de diversos fatores, que são: intensidade da gagueira, presença de outros distúrbios que estejam relacionadas à linguagem, entre outros transtornos neurológicos, como idade do paciente, adaptação ao tratamento etc. Além disso, o quadro pode se agravar dependendo de outras doenças que sejam adquiridas ao longo da vida.

A Central da Fonoaudiologia realiza atendimento em diversos pacientes que adquiriram algum problema de gagueira. Procure atendimento ou se precisar de mais informações sobre Fonoaudiologia ou sobre a Central da Fonoaudiologia, entre em contato conosco. Teremos prazer em atendê-lo!

Obrigado pela leitura!

Equipe Central da Fonoaudiologia.

Solicite uma ligação de nosso Atendimento
(inclusive aos fins de semana)