Labirintite

Apesar de comum, o termo “labirintite” é impróprio. Nosso ouvido possui duas estruturas importantes que formam o labirinto: o vestíbulo que é responsável pelo equilíbrio do corpo humano e a clócea, responsável pela audição. Geralmente as pessoas designam como labirintite qualquer distúrbio que afete essas duas estruturas, mas o correto é falar em labirintopatia, sendo a labirintite uma ramificação da própria labirintopatia.

labirintite é uma patologia de origem infecciosa que provoca efeitos desagradáveis como tonturas e náuseas e se manifesta normalmente em indivíduos na faixa dos 40 ou 50 anos, sendo decorrente de alterações metabólicas e vestibulares.

O aumento de níveis de colesterol, triglicérides e ácido úrico, podem causar alterações nas artérias, reduzindo a circulação do sangue no cérebro e labirinto, resultando na labirintite.

Para diagnosticar a labirintite, é importante passar por avaliação clínica e exame otoneurológico, assim como tomografia e ressonância magnética que também podem ser úteis para a confirmação do diagnóstico.

 A fonoaudilogia auxiliará exercitando o labirinto através de intervenção terapêutica em conjunto com o uso de medicamentos ou não, a fim de diminuir os enjoos, tonturas, zumbidos e mal-estar típicos da infecção.

reabilitação vestibular é um tratamento indicado para alguns casos e visa restabelecer o equilíbrio através do estímulo e aceleração de mecanismos naturais de compensação.
É importante que quem já sofre dessa patologia, se atente a alguns cuidados como:

– evitar ingerir álcool;

– não fumar;

– opte por uma dieta saudável e mantenha o peso ideal;

– evitar ingestão de colesterol.

Central da Fonoaudiologia Para Labirintite

A Central da Fonoaudiologia trabalha com profissionais habilitados a tratar de pacientes em quadro de labirintopatia. Para obter mais informações, entre em contato conosco.

Solicite uma ligação de nosso Atendimento
(inclusive aos fins de semana)